XXIV CONGRESSO INTERNACIONAL DE ANTROPOLOGIA

DE IBERO-AMÉRICA: Museus, Turismo e Património 

Dias 12, 13, 14 e 15 de março de 2019 - Ponta Delgada - Açores - Portugal

HISTÓRICO

CONGRESSO INTERNACIONAL DE ANTROPOLOGIA DE IBERO-AMÉRICA
 
O Congresso Internacional de Antropologia Ibero-americana começou a organizar-se há mais vinte anos, em princípio por um reduzido grupo de antropólogos da Universidade de Salamanca e do Instituto de Investigaciones Antropológicas de Castilla y León, com a vocação de abrir um espaço privilegiado de diálogo e de exposição acadêmica em sua especialidade, com um marcado caráter internacionalista, e, especialmente, ibero-americanista. Desde sua primeira edição, em outubro de 1996, em Salamanca, que versou sobre aspectos gerais da Antropologia na Península Ibérica e na América Latina, foram perfilando-se as linhas de pesquisa etnológicas e também transdisciplinares (com os âmbitos da comunicação, da política, da sociologia, da educação, da cooperação, entre outros) também marcantes nas sucessivas temáticas das seguintes convocatórias anuais, cada vez com maior presença de assuntos e palestrantes ibéricos e ibero-americanos, procedentes em seu conjunto de mais de uma centena de instituições de educação superior. Estas temáticas foram, concretamente:
 
- Religiosidades populares (1997);
- Antropologia visual (1998);
- Cronistas das Índias (1999 e 2001);
- Fronteiras (2000);
- Emigração e integração cultural (2002);
- Família, educação e diversidade cultural (2003);
- Poder, política e cultura (2004);
- Conflito e cooperação (2005);
- Conhecimento local, comunicação e interculturalidade (2006);
- Turismo, cultura e desenvolvimento (2007);
- Antropologia aplicada (Salamanca, 2008) e Inovação cultural, patrimônio e educação (Recife, Brasil, 2008);
- Estudos socioculturais no Brasil, na Espanha (2009);
- Culturas ibéricas e mestiçagem na América, África e Oriente (2010);
- Contenção e esbanjamento (2011);
- Estética, cultura e poder (San Luis Potosí, México, 2012);
- Representações, rituais e imaginários religiosos e profanos (Salamanca, Espanha, 2012) 
- Corpo, espaço e cultura na era das expectativas expandidas (Porto Alegre, Brasil, 2014);
- Educação, Ecoturismo e Cultura. Desafios de um Mundo Globalizado (São José, Brasil, 2015)
- Religião, Tolerância e Educação Intercultural (Fortaleza, Brasil, 2016);
- Diálogo intercultural: Religiosidades culturales, Músicas y Migraciones (La Serena e Conquimbo, Chile, 2017).
 
As discussões sobre tais problemáticas, em seu momento com um componente muito inovador, foram paralelas a sérias pesquisas de muitos dos que foram professores convidados, e também de doutorandos ou alunos, do Programa de Doutorado Interuniversitário de Antropologia da Ibero-américa (a funcionar desde 1997) e, nos últimos anos, do Mestrado Universitário da mesma especialidade.
Tudo isso vem tecendo uma extraordinária rede de criação e difusão de conhecimento antropológico, reforçada pela publicação de todos os encontros do Congresso, seja em formato de livro impresso (doze volumes, até 2008), ou de publicação digital, disponível na internet (desde 2009). Algumas dessas edições foram possíveis devido ao apoio inestimável de entidades como o Instituto de Investigaciones Antropológicas de Castilla y León, a Universidade de Salamanca, a Diputación Provincial de Salamanca, a Fundação Joaquim Nabuco do Recife ou a Sociedade Ibero-americana de Antropologia Aplicada, e, sem dúvida, constituem o legado intelectual mais precioso e duradouro deste Congresso, ao qual desejamos e auguramos vários anos de trabalho no futuro, no congregar, difundir e estimular as pesquisas de diversos especialistas em ciências sociais e humanas da área ibero-americana.
  • Facebook Social Icon
Pavilhão de Espanha
Bandeira de Portugal

Luiz Nilton Corrêa - Web for IHGSC